Scroll Top

Blog Seus investimentos

Vale a pena resgatar do PGBL e aplicar no Tesouro Direto?

O leitor Pedro Cavalcante faz uma pergunta muito interessante, e que pode ser a dúvida de muitos outros:

Tenho planos de previdencia privada PGBL em tabela regressiva que ja chegaram a taxação de 10%. Devo sacar tudo de uma vez para aplicar em investimentos mais rentáveis?

É público e notório que os PGBLs são mais caros que outras alternativas de investimento. Este custo maior é, algumas vezes, compensado pelas vantagens fiscais do produto. Mas o caso do Pedro é diferente: ele já está em um PGBL maduro, com alíquota de 10% no regime regressivo, e pergunta se vale a pena migrar para um investimento mais rentável.

A resposta, como sempre, é: depende. Quanto mais rentável precisa ser o outro investimento para compensar o imposto menor do PGBL? Vejamos um exemplo: digamos que você tenha R$ 100 no PGBL, e vai ficar aplicado por mais um ano, a uma taxa de 10% ao ano, bruto de imposto. Se você continuar no PGBL, vai ter R$ 110 daqui a um ano, e, ao resgatar, ficará com 90% disso, ou R$ 99. No Tesouro Direto, você aplica R$ 90 hoje, e vai ter, antes da cobrança do IR, R$ 99. Portanto, o mesmo montante do PGBL. Só que você precisa ainda pagar o IR sobre o rendimento, na alíquota de 20% (você ficou um ano aplicado). Portanto, seu saldo líquido será de R$ 97,20. Uma diferença de 1,85% em um ano. Assim, a sua aplicação no Tesouro Direto deve render 1,85% a mais ao ano, só para compensar o imposto adicional que você paga nesta aplicação. Esta conta melhora em favor do Tesouro Direto se você ficar aplicado por dois anos, pois a alíquota cai para 15%, mas mesmo assim a diferença não é pequena (neste caso, cai para 1,38%).

Isto acontece porque o imposto do PGBL você paga de qualquer maneira, ficando ou indo embora, mas o imposto do Tesouro Direto você paga somente se decidir fazer a migração. Assim, fazendo a migração, você paga imposto duas vezes: no PGBL e no Tesouro Direto. Assim, só vale a pena fazer a migração se a rentabilidade da outra aplicação for suficientemente superior para compensar esta diferença.

…fazendo a migração, você paga imposto duas vezes: no PGBL e no Tesouro Direto. Assim, só vale a pena fazer a migração se a rentabilidade da outra aplicação for suficientemente superior para compensar esta diferença.

E se isso é verdade para alíquota de 10%, é mais verdade ainda para alíquotas superiores. Pois, além de valer o que foi descrito acima, quanto mais tempo o investidor fica no PGBL, menor a alíquota que terá ao longo do tempo. Assim, se você acabou de investir no PGBL, migrar para outra aplicação significa pagar 35% de IR, e depois pagar adicionalmente o IR do Tesouro Direto. Se você esperar 2 anos, a alíquota do PGBL cai para 30%. Portanto, você ganhou 5% de rendimento adicional nestes dois anos, o que deveria ser compensado pela rentabilidade superior do Tesouro Direto neste período, além do IR sobre os rendimentos do Tesouro Direto já vistos acima.

Então, a conclusão é clara: uma vez que você já está investido no PGBL, o Tesouro Direto somente será melhor se render o suficiente para compensar o ganho fiscal do PGBL. Neste link, você encontrará uma tabela que mostra quanto o Tesouro Direto precisa render a mais que o PGBL, ao ano, para compensar o benefício fiscal, para vários cenários de tempo de aplicação e resgate.

Crédito do Thumbnail: Free Digital Photos/renjith krishnan
Gostou? Compartilhe aqui!
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedintumblrmailFacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedintumblrmail

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

4 Comentários

  1. Flávio disse:

    Bom dia, tenho Um Pgbl vinculado a uma empresa medica é só pago 0,3% ao ano de taxa de administração e sem taxa de carregamento. Já tem 7 anos que estou contribuindo na tabela regressiva. Vi que em caso de resgate, caso eu espere 10 anos deverei pagar 10% sobre o saldo total e lucro. Caso o meu plano tenha um renda de 10% ao ano de média, lá no final não vou tem rendimento nenhum já que vai abater 10% ? E compensa aumentar o aporte para 12%da sua renda tributável, já que lá na frente vc vai ter que pagar 10% do montante geral ? Este dinheiro poderia ser aplicado no TD com fins especulativos.

    • Marcelo Guterman disse:

      Flávio, a conta é a seguinte: você aplica R$ 1.000 por, digamos, 10 anos, rendendo 10% ao ano. Lá no final, você terá R$1.000*(1,1)^10=R$ 2.593,74. Sobre este montante, você pagará 10% de IR sobre o total, o que resulta em um líquido de R$ R$ 2.334,37.Fazendo a conta inversa, isso dá um rendimento líquido de 8,85% ao ano.
      Com relação à sua segunda perguan, vale a pena fazer o aporte de 12% sobre a renda tributável se sua alíquota de IR for maior do que 10%. Para descobrir sua alíquota de IR, sugiro a calculadora Alíquota de IR Efetiva

  2. Eunice disse:

    Meu VGBL l vence em 2015 montante em 500.000
    Tenho que perder 27,5 existe outra forma de resgate q nao seja tanto a parte do leão ?

    • Marcelo Guterman disse:

      Eunice, se sua alíquota é de 27.5%, provavelmente seu VGBL tem alíquota progressiva. Se você resgatar aos poucos, você vai jogar o rendimento em sua declaração anual de IR (se você declarar no formulário completo), e sua alíquota será menor do que esta. Quanto mais você resgatar em um ano, maior será a sua alíquota.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.