Scroll Top

Como fazer um orçamento

11. Planejando o seu orçamento

Este é, sem dúvida, o artigo mais importante desta página. É onde, efetivamente, você vai aplicar todos os instrumentos que viemos abordando nos artigos anteriores. E é onde você, de fato, vai entender como manter o seu orçamento em ordem.

Vamos dividir este artigo em dois. Neste primeiro, vamos abordar o caso mais simples, em que o controle é feito em bases mensais. Neste caso, enquadram-se desde aqueles que recebem um salário mensal bastante estável (assalariados de maneira geral) até aqueles que tenham recebimentos muito instáveis, como profissionais liberais ou profissionais que vivam de comissões. O segundo artigo tratará do caso em que o planejamento é anual, ou em períodos mais extensos do que um mês. Isto acontece com profissionais que recebem bônus anuais relativamente fixos, e que representam boa parte do seu salário, ou pessoas que vivem da renda de aplicações que pagam dividendos a intervalos fixos (trimestralmente, semestralmente ou anualmente).

O grande segredo de um orçamento equilibrado, e que não é segredo para ninguém, é gastar menos do que se ganha. Falar é mais fácil do que fazer, todos sabemos e sentimos no nosso dia-a-dia. E não é fácil por dois motivos:

1)      As pessoas simplesmente não têm a mínima ideia de onde estão gastando o seu dinheiro e

2)      As pessoas não planejam onde irão gastar o seu dinheiro

Aí é que entra um software de controle como o YNAB4. Com ele, saber para onde está indo o seu dinheiro e planejar os seus gastos futuros torna-se um processo leve e até divertido. Precisa ser assim, por que senão você desistiria rapidamente.

A lógica é muito simples: tendo uma determinada renda disponível para gastar, você planeja de antemão onde você vai gastar. Isto deve ser feito mensalmente, e acompanhado semanalmente. Uma característica interessante do YNAB4 é que você pode escolher se a renda recebida será gasta naquele mês, ou será guardada para o mês seguinte. Assim, o YNAB4 estimula que se viva com o salário ou o rendimento do mês anterior, não aquele que você ainda vai receber.

Prever quanto se vai gastar é uma mistura de arte com técnica. A arte eu deixo por sua conta, mas a técnica eu ofereço aqui. Temos basicamente cinco tipos de despesas:

  1. Despesas mensais fixas: são aquelas sobre as quais você sabe com certeza o montante. São exemplos de despesas fixas o condomínio, o plano de saúde e o salário da faxineira. Estas despesas têm reajustes periódicos, mas permanecem fixas entre estes reajustes. Neste caso, você simplesmente coloca no seu orçamento a despesa que você já conhece.
  2. Despesas mensais não fixas: são as que se repetem mensalmente, mas não são fixas, podem aliás variar bastante de mês para mês. Exemplos típicos são os pagamentos de luz, água, telefone, supermercado, remédios. Para avaliar quanto você vai gastar aqui, uma primeira tentativa é verificar qual foi a média de gastos nos últimos 3 ou 12 meses. Depois você pode eventualmente até mudar, mas serve como um chute inicial.
  3. Despesas não mensais: este grupo é formado por aquelas despesas que se repetem em períodos maiores que um mês. São despesas conhecidas, mas não mensais. Exemplo típico são os impostos anuais, como o IPVA e o IPTU. Para estes casos, é muito recomendável provisionar o pagamento ao longo do ano, mensalmente. Assim, por exemplo, você sabe que seu IPVA será por volta de R$ 1.200. Basta então provisionar R$ 100/mês. Assim, no mês do pagamento, você terá R$ 1.200 disponíveis para pagar o IPVA. Nada de surpresas, nada de correrias. Basta prever no seu orçamento!
  4. Despesas imprevisíveis: apesar do nome, estas despesas são bem previsíveis. Você sabe que o seu carro vai quebrar mais cedo ou mais tarde, ou que você vai ficar doente. Neste grupo, então, temos as reservas para emergências, como despesas médicas, consertos do carro, etc. Quanto dinheiro provisionar para estes “gastos surpresa”? Vai de quanto você precisa para se sentir mais seguro. Um bom chute inicial é provisionar o mesmo montante que você gastou no último ano. Normalmente, é daí para cima.
  5. Despesas únicas: este grupo de despesas não são realmente despesas, mas poupança para adquirir bens. Por exemplo, você acabou de trocar de carro, e sabe que vai precisar trocar novamente daqui a 5 anos. Você então começa a poupar desde já, separando um dinheiro para esta troca. Assim, daqui a 5 anos, pode comprar o carro à vista, sem precisar pagar juros bancários.

O foco do YNAB4 é o planejamento mensal de suas despesas. No entanto, alguns, como eu, sentirão falta de entenderem o que vai acontecer com o seu orçamento nos meses seguintes. Principalmente quando temos um grande montante de dinheiro recebido de uma só vez, para ser gasto ao longo de alguns meses. É o caso, por exemplo, de bônus anual, dividendos ou cupons semestrais, etc. Neste caso, é fundamental prever as receitas e despesas dos meses seguintes. Não é uma tarefa simples, mas pode ser fundamental para quem quer ter o controle total de suas finanças.

Nos três vídeos a seguir, mostramos em detalhe como planejar o seu orçamento com o YNAB4. No primeiro, apresentamos a tela Budget. No segundo, focamos no planejamento mensal, enquanto no terceiro apresentamos o planejamento em prazos mais longos.

Para adquirir o YNAB4, clique no botão abaixo:

Eu quero o YNAB4!

(Atenção: foi lançada uma nova versão do YNAB4, chamada simplesmente de YNAB. O treinamento deste site foi desenhado para o YNAB4, e não para a nova versão).

 

Gostou? Compartilhe aqui!
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedintumblrmailFacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedintumblrmail

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.